E aí! Como vai?

Nesse episódio, o Murilo fala sobre o processo inconsciente de incubação de ideias.

Contextualizando o assunto através da história do REVOAL, há vários insights sobre como uma ideia chega em seu amadurecimento e exposição.

Se você já escutou e quer saber do episódio Como Nascem as Boas Ideias, clique aqui para escutar.

Para acompanhar a Live de Bom Dia que acontece das 07:15 am às 07:45, clique aqui!

 

  • “Criar é um ato de fé.”
  • “Você se inspira, mas faz diferente.”
  • “Sempre que você for comentar qualquer vídeo, qualquer artigo, comece dizendo o que você gostou.”
  • “Cuide da ideia, trate ela, e entenda que ela é tipo uma criança, tem a infância onde não está pronta mas você tem que cuidar para que ela se desenvolva e vire uma ideia madura.”
  • “Uma coisa é você executar uma ideia agora, outra coisa é você descartar e o meio termo é deixá-la em modo incubação.”

  • Shauan Bencks

    Gurilo Mun… Cara… Fera…
    Incubação é um tema que me enlouquece no bom sentido… Pois a minha dificuldade é resgatar as ideias, administrar tempo para alisar, como vc disse, as ideias, alimentando mesmo que a distância…
    MINHA PERGUNTA:
    Como administrar o tempo do dia, para conseguir alimentar e alisar ideias incubadas… Ou para conseguir ler mais, por exemplo, o que não deixa de ser uma maneira de alimentar ideias novas ou incubadas…

  • Claudio Acemel⚫️⚪️

    Fala Murilo, blz? Sou aluno da turma RC7 a tenho acompanhado seus podcasts, achei muito bom o REVOAL, ótima ideia, eu já fiz alguns testes com audiobooks, curti, e por isso achei o REVOAL demais! Uma combinatividade com os seus outros podcasts, inclua insights finais.
    Sobre o episódio, acho muito massa quando você esmiuça o processo criativo e dá exemplos, isso traz para nós mais consciência para o ciclo e nos faz girar melhor a roda da criatividade e inovação. Se eu tivesse que escolher uma frase para levar do episódio seria “Respeite o tempo da ideia” likes sonoros aqui papai.
    Tendo tudo isso em mente, surgiram algumas ideias: registrar IDEIAS em uma linha do tempo, como aquela dos sucessos e fracassos, criar um tipo de Ideioteca na plataforma do RC, para que outras pessoas possam ver e quem se interessar pode dar inputs, de forma Co-combinativa alguns projetos podem avançar.

  • Kei Sakamoto

    Grande Gun. Resumo top, livro show de bola, sou um “livrólogo” também. Tenho meta de 10 livros mensais, ou seja, 120 livros por ano. Estou 7 livros atrasados neste ano rssss. O nome REVOAL já foi muito legal, fiquei pensando no começo, será que veio da língua francesa? Hahaha, tolinho.

    O que eu acho que seria algo que ficaria mais top ainda, seria relacionar com a RC as sacadas do livro e dizer sua visão de como você faria para solucionar, tanto nas decisões certas ou erradas do autor. Está certo que tem todo um contexto da época dos acontecimentos, mas trazer para o dia outras possibilidades com “Gun Vision” seria duka!!!

    Grande abraço e parabéns pelo trabalho!

  • https://felipepavao.com.br/ Felipe Pavão

    Fala Murilo, essa parada de incubação faz todo sentido. Eu que sou programador, meio que faço isso sem usar técnicas. Vez ou outra me deparo com problemas e deixo eles ali, em banho maria, enquanto resolvo coisas mais “fáceis” e vou fornecendo alimento positivo ao meu cérebro. Passados 1 ou 2 dias, a solução brota e eu implemento em forma de código. Seria isso uma técnica?
    Abraço!

  • Crisrober Santos

    Salve salve Murilo. Ótima sacada. O REVOAL tem tudo pra render muito. Sobre as ideias…acho que as vezes as ideias ficam incubadas demais…eu mesmo tenho e já vi muita gente também…que ficam ali, guardam ela na gaveta, namoram de vez em quando…alisa…rola clima….mas guarda de novo. Nunca parte pros finalmente. Então como saber o limite da incubação ou saber o momento de partir pra cima??

  • liana pessoa

    Essa questão de olhar ideias no “modo incubação” é muito importante e imprescindível. Às vezes abandonamos por não visualizarmos uma concretude imediata, por falta de maturidade ou ansiedade. Estamos treinados a valorizar o resultado, o concreto, o fim. Olhar de outra forma amplia, de fato, vários fins. Pior é perdermos oportunidades que irão surgindo, que nem são as iniciais, pelo foco no fim em si e no tempo “gasto”.

    Falow, Papai!

  • Neri Bonacina

    Fala Murilo! Isso é muito louco né cara.. Inconscientemente eu fazia isso. Eu sou sommelier, mas minha formação acadêmica é comunicação.
    Guardo referências de ideias de negócios ou apenas inspiração mesmo.
    Hoje com esse podcast pude dar um zoom out, refletir e organizar melhor sobre tudo isso
    Show, muito bom!
    Hard work papai

  • Gibson Veloso

    Verdade! Concordo contigo! Eu sempre tento levar suas mensagens na minha realidade como profissional e empreendedor dentro da organização. Eu sempre busco desenvolver algo diferente e quando não dá certo desisto e não tento conectar com outras coisas ou usa-las em um momento oportuno. Olhar para o que não deu certo e jogar fora acredito ser o meu maior erro. Valeu pelas dicas papai!!

  • http://www.projetopotencia.org/ Varlei Xavier Nogueira

    Fala Murilo, tudo bom?

    Sempre ouço a Guncast, mas acabo nunca vindo aqui por falta de vergonha na cara. Então, decidi assumir o seguinte compromisso comigo mesmo. Já que você tem 190 episódios aqui e não conseguiria comentar em cada um deles, vou optar por comentar nos próximos 19. Um objetivo razoável, para eu avaliar o quanto o fato de eu escrever aqui, me ajuda na assimilação das coisas que você fala. Vamos ver no que dá.

    Incubação é algo precioso mesmo. Trabalho com Teatro Estudantil e já faz alguns meses que estava bastante incomodado com alguns aspectos da encenação que eu havia criado. Tentei de todas as formas resolvê-la até que decidi que o melhor seria deixar a ideia incubada por um tempo. Passei as férias numa boa, sem me preocupar com o assunto e, na semana passada, ao olhar detalhes do nosso material gráfico, tive um insight que me ajudou a resolver não só o problema que me incomodava como outras questões do espetáculo, que achava que precisavam de ajustes. O bom e velho “dois coelhos (até três) com uma cajadada só”, detonado por um bom processo de incubação.

    Outro processo de incubação que também foi importante para mim, teve uma grande influência sua. Desde 2006, 2007, venho pensando e testando um modelo de intervenção de palhaços para a sala de aula, análogo ao dos palhaços de hospital, mas com foco em ambientes e situações de aprendizagem. Desde 2013, o trabalho acontece de forma mais consistente e no início deste ano, precisei dar um nome para aquela função que eu exercia, vomitei então a expressão “Palhaço Aprendedor” e acabei criando uma profissão nova. O único profissional da educação pago para aprender e para fazer errado. Depois de um tempo, ouvindo novamente seu conteúdo, é que percebi que provavelmente a palavra “aprendedor” eu tenha ouvido pela primeira vez de você. Agradeço muito a você por isso. De alguma forma, você mudou minha vida.

    Falou, papai!

  • https://www.youtube.com/user/aNGELcLEYDSON Cleydson Barbosa

    Fala Papai!

    Já deixei meu feedback sobre o REVOAL, mas nunca deixei muito claro o meu feedback sobre as lives.

    Primeiramente, obrigado por compartilhar a engenharia reversa desse projeto. Como “criadores”, a trajetória entre o ponto A ao ponto B de algum projeto de sucesso de alguém por quem nos interessa modelar não é apenas bom, é essencial!

    Eu mesmo tentei fazer algo parecido com a sua live matinal, o meu projeto chamado Café Com T-udo (que pode ser lido ‘café conteúdo’ ou ‘café com tudo’), não vingou por dificuldade de sustentar no formato ao vivo, mas fiz algumas séries gravadas e estão em forma de playlist no canal no meu canal (MeuMultiverso).

    E estou seriamente pensando em dar continuidade após o lançamento da minha próxima turma de Inglês, mas nesse período de hiato eu tenho visto como a incubação tem sido importante ao ponto de eu fazer o contrário de você – passar o Café Com T-udo do YouTube para podcast, o PodCafé (que pode ser lido ‘Pó de Café).

    Os primeiros episódios já estão disponíveis como versão mp3 do vídeo, mas já tenho um piloto do projeto nativo em Podcast, no qual o nosso amigo Pedro Quintanilha foi o primeiro entrevistado.

    Eu adoraria que você ouvisse pelo menos um episódio e me desse a sua opinião, essa poderia até mesmo ser a pergunta que você insta no episódio correspondente a esse comentário: “Qual é o seu feedback sanduíche sobre esse projeto?”.

    Sei que seu tempo escasso, mas como é podcast creio não somente que seja mais fácil de ouvir pelo menos um pouco ou, no mínimo, seja relevante para você.

    Em todo caso, segue a pergunta bônus:

    Como eu disse, estou para lançar a próxima turma do meu curso online de Inglês, o feedback até então tem sido excelente com ótimos depoimentos, mas não tenho tido tantas entregas de exercício (atividades que passo) quanto eu gostaria. O que KLS faz para instigar o que os alunos cumpram sua parte no aprendizado de forma satisfatória?

    Valeu e até o próximo aeroporto 😉

GunCast © 2015